Para superar crise usina investe em digitalização e globalização

“Os ganhos com o software ultrapassam os 2 milhões em uma safra de 5 mil horas efetivas com um pay-back de 35 dias”, afirmou gerente

66055043_thumbnailOs avanços na tecnologia no setor sucroenergético são extremamente importantes para enfrentar a crise econômica que vivemos no país. Por isso, há mais de 6 anos a usina Estiva, localizada na cidade de Novo Horizonte (SP), vem investindo em ferramentas para melhorar a performance da planta.

“Hoje a Estiva está com 95% da indústria automatizada, distribuídos em dois softwares de gestão industrial, um deles é o que chamamos de Portal Industrial, ferramenta que leva as principais variáveis dos processos para um local comum, onde são montados os relatórios que nos permite avaliar a performance industrial em tempo real, bem como, esse software é online, permitindo acessá-lo de qualquer lugar”, afirmou Edgar Tsunoda, gerente de Manutenção e Utilidades”.

“O S-PAA é outra ferramenta que melhorou muito nossos índices, mas ainda temos muito a explorar. É uma ferramenta que promete, mas que depende de recursos humanos capacitados para operar e atuar nos diversos pontos com potenciais de ganho que sabemos existir nos processos industriai”, afirmou.

Tabela + Usina + EstivaSegundo Edgar o SPAA tem conseguido resultados surpreendentes atuando em malha fechada na geração de energia, na embebição da moenda através da fibra da cana (entrada PCTS), e na limpeza de evaporação de acordo com eficiência dos efeitos. “Os ganhos com o software ultrapassam os 2 milhões de reais em uma safra de 5 mil horas efetivas com um pay-back de 35 dias apenas com ganhos já apurados”, ressaltou.

Para o gerente de manutenção existe uma tendência a digitalização e globalização dos processos no mercado sucroenergético. “Hoje já podemos operar uma planta remotamente através dos diversos softwares disponíveis, e melhorar a performance através de ferramentas avançadas de gestão”, afirmou.

“Seria utópico sentar numa bancada com os melhores engenheiros de processo e trocar informações e ainda atuar em tempo real na sua própria planta, e receber o feedback em tempo real”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *