Bevap dá largada na safra 2016/17 e prevê esmagar 2,628 milhões de toneladas de cana

Calsoni01A Usina Bevap, de João Pinheiro (MG), começou hoje (12/04) às 7h20 a safra 2016/17. De acordo com Fernando Cesar Calsoni, gerente de divisão industrial, a unidade prevê esmagar 2,628 milhões de toneladas de cana-de-açúcar.

Empresa espera alcançar ganhos de no mínimo R$ 5 milhões com otimizações no processo industrial

Com mix mais açucareiro, a unidade deve produzir cerca de 4,5 milhões de sacas de açúcar, sendo 3,1 milhões de sacas de açúcar VHP e 1,4 milhões de sacas branco, e 74 milhões de litros de etanol hidratado.

Com cerca de 31 mil hectares de cana plantada, sendo aproximadamente 67 % de cana própria e 33% de fornecedores, a unidade possui colheita 100% mecanizada e feita sem a necessidade de queima da cana.

 

Cogeração

A unidade que possui potência instalada de 90 MW/h deve cogerar 320 mil MW/h e exportar 220 mil MW/h já contratados. A usina possui sistema para recolhimento de palha, porém em função dos baixos preços de energia elétrica, não haverá recolhimento no campo, somente cerca de 10% de palha, que já vem junto com a cana colhida serão utilizados.

 

Expectativa de ganhos

Através da implementação de novas leveduras adquiridas com a empresa especializada em fermentação MSBIO, a unidade espera obter no mínimo 1% de ganho no rendimento fermentativo. Além disso, a unidade adquiriu junto a Soteica — empresa que juntamente com a MSBIO compõe o portfólio da Pró-Usinas — o sistema S-PAA, que será instalado na área industrial no mês de maio e deve gerar receita adicional de 5 milhões de reais durante a safra.

“Só com a otimização do processo esperamos alcançar ganhos de no mínimo 5 milhões de reais”, explica Calsoni.

 

Desafios

De acordo com o gerente de divisão industrial o maior desafio da usina encontra-se na área agrícola. “Nesta e nas próximas safras precisamos de mais cana e aumentar o volume de moagem. Já na indústria precisamos ter um rendimento industrial global melhor que o do ano passado. Acreditamos que nesta safra teremos uma recuperação nos preços e na produtividade”, comenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *