Matéria-prima é a grande responsável

 

cana01

Para Severino Egidio de Moura, supervisor de laboratório da Destilaria Miriri, de Santa Rita (PB), acompanhar os tradicionais indicadores que impactam o processo fermentativo é fundamental, mas na atualidade o fator que assumiu maior importância na fermentação é impreterivelmente a matéria-prima.

Severino Egidio de Moura, supervisor de laboratório da Destilaria Miriri

Ele sugere que o ideal é monitorar os fatores presentes já na lavoura que vão impactar a fermentação, especialmente as áreas irrigadas com vinhaça por causa do potássio, que em altos níveis inibe a fermentação. “A fermentação depende muito da parceria entre o campo e a indústria. Não se pode ter o pessoal da área agrícola pensando só na produtividade agrícola. Para alcançar alto rendimento industrial, campo e indústria tem que ser um só”, afirma.

Os gestores já sabem que é necessário criar um link constante entre a área agrícola e a industrial, o desafio é transformar este relacionamento com uma comunicação mais objetiva, baseada nos Principais Pontos de Atenção e Controle (PPACs) e parâmetros objetivos que impactam a fermentação. “É importante contar com uma equipe preparada para lidar com os diversos fatores desta nova matéria-prima e gerar ações conjuntas com o objetivo de obter uma fermentação de alto rendimento”, expõe Nadir Caetano Jr., especialista em matéria-prima do Pró-Usinas

Leia a matéria completa na edição 265 do JornalCana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *