Uma troca de sucesso!

setasEm busca da máxima eficiência de fermentação, menor consumo de insumos e aumento da produção de etanol, a Bevap Bioenergia decidiu trocar o fermento faltando menos de um mês para terminar esta safra.

A Bevap – Bioenergética Vale do Paracatu, localizada no município de João Pinheiro (MG), havia iniciado a safra 2015/16 com três leveduras selecionadas (FT 858, PE2, BG1) mas ao longo da moagem leveduras nativas que entram no processo de fermentação através do mosto passaram a predominar sobre as leveduras selecionadas. A consequência é que as leveduras predominantes apresentam menor eficiência, maior consumo de insumos e menor capacidade de produção, provocando perdas na produção de álcool.

Para virar o jogo ainda na safra 2015, a Bevap viabilizou uma parceria Success Fee com a MSBIO com a meta o aumentar a eficiência de fermentação, calculada por subprodutos (SubPr), em no mínimo 1% (1 ponto percentual) em relação a eficiência acumulada até a data da troca do fermento por uma super cepa de levedura MSB.

O milagre da multiplicação

A multiplicação da levedura MSB foi iniciada as 15:00 do dia 06/10, a partir de apenas um galão de 20 litros contendo o fermento. Utilizando-se de tambores, containers e uma das cubas, a equipe da Bevap chegou a um volume de aproximadamente 720m³ com concentração de 2% de fermento, que foi enviado para a primeira dorna no dia 08/10 ás 21:30. Gradualmente, os fermentos das demais dornas foram sendo trocados de forma que a partir do dia 15/10 passou a trabalhar apenas com as leveduras MSB.

Donizete Aparecido Apolinário, líder de fermentação e destilaria da Bevap, achou interessante a troca de fermento ocorrer com a usina produzindo normalmente, sem a necessidade de parar a produção de etanol, e a rapidez com que o fermento foi multiplicado de 20 litros para mais de 700.000 litros em apenas 2 dias. “Foi extraordinário! Nos meus 40 anos de carreira em usinas, nunca vi algo parecido”, exclamou ele.

Aumento de 3,65 pontos na Eficiência de Fermentação (SubPr)

Leia a matéria completa aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *